19. My Fated Person




09.07.17

what a hell was i thinking. why after all this time. respira fundo. meses de meditação e vem um banho de água gelada, assim, do nada, no meio desse frio, por causa de cabos oxidados, quanto dano e não há o que fazer, apenas aceitar o status quo.
talvez ano que vem, talvez no próximo, but damn. por que hoje? por que naquele dia? por que eu sou tão boa nisso? então se passa um mês ou dois, me esqueço, eu quero esquecer, viver e digerir ao mesmo tempo, então tudo para de funcionar ao mesmo tempo, meus gestos não condizem mais com o comando do meu cérebro. onde era o botão auto destruição começa a fazer decisões sensatas e seguir um manual de conduta, começo a ponderar decisões. não há pânico.
não vê o problema? conheço pessoas que matariam por este sistema de defesa. é tudo perfeito, exceto que eu não sou. nada é impulsivo, tampouco é algo que eu realmente faria na situação, eu pegaria o caminho rápido, o sistema pega o certo. eu não quero certo, mas aparentemente não é mais sobre o que eu quero, é o que estou sendo, apenas. eu sou aquele principal com o nome estranho que derrota dragões, conquista amores com sete palavras e você é a denna, aquela raposa, a resposta do que amar e odiar ao mesmo tempo, de estar perto e longe, ser quente e frio, saber e não saber, entre ficar e ir embora... e quase sempre escolhe ir embora. o principal nunca teve uma chance porque eles eram o mesmo, eles não conseguiam ser ao mesmo tempo. ser quem queriam ser e quem deveriam ser. não há equilíbrio.
então eu durmo no meio da cama, de braços aberto, meditando o sentimento para que seja absorvido o mais rápido possível, without any casualties. tentando não imaginar o que poderia ser, o que provavelmente não seria mesmo assim. inspira 1 2 3 espera 1 2 3 expira 3 2 1 repete. que morte horrível 1 2 3 what a shame 3 2 1. sem o sistema eu não iria resolver mesmo 1 2 3 - segura a respiração - 1 2 3 mas eu criaria a oportunidade 3 2 1. e então dar all in 1 2 3 hell no! i only play to win 3 2 1. quem to querendo enganar 1 2 3 então atue como uma pessoa amargurada 1 2 3 para se arrepender é preciso muito mais coragem 3 2 1.
como pode ver, só se pode controlar o que se tem entendimento, sem isso, é apenas adivinhação, superstição, a margem do que poderia ser. seus sonhos e esperanças. sorte. síndrome do impostor. então não corra do medo, olhe com um olhar sedutor e definitivamente, não mergulhe dentro, espere que venha ao seu encontro enquanto pensa em como lidar com isso. do jeito sensato. que - no momento - é não lidar, é deixar-se roer por dentro, é não criar, não discutir e seguir o fluxo.
que dia frio.

18. So, I Want You to Be Here for My Sake

"You know what Francis said to me when he proposed? I remember his exact words. He said, 'Claire, if all you want is happiness, say no. I'm not gonna give you a couple of kids and count the days until retirement. I promise you freedom from that. I promise you'll never be bored.' You know, he was the only man - and there were a lot of others who proposed - but he was the only one who understood me. He didn't put me on some pedestal. He knew that I didn't want to be adored or coddled. So he took my hand and put a ring on it. Because he knew I'd say yes."

This Song

It's my sweet beginning

And I can tell just what you want
You don't want to be alone
You don't want to be alone
And I can't say it's what you know
But you've known it the whole time
Yeah, you've known it the whole time ♪

17. Those Who Cannot Be Forgiven

não é segredo que não perdoou.

about driving.

Some days, 24 hours is too much to stay put in, so I take the day hour by hour, moment by moment. I break the task, the challenge, the fear into small, bite-size pieces. I can handle a piece of fear, depression, anger, pain, sadness, loneliness, illness. I actually put my hands up to my face, one next to each eye, like blinders on a horse.

16. Immortal Man


I've been counting all the minutes
And the days have been counting me ♪

15. Saving the World

That's the plan!

sad song


14. Princess of Lies

Como é o nome de quando você esta observando uma situação e sabe que isso vai ficar guardado na memória, mesmo que não tenha nada particularmente interessante sobre a situação? Tal como você simplesmente ir na fila da cantina e comprar um copo de suco e uma coxinha? Sinto como se não sentisse mais nada, sem classificação, guardar uma memória esperando que seja importante para se pensar no futuro ou algo do gênero? Eu só estava segurando um colar e andando pela escola.
Não há prazer na felicidade ou alegria mas também não há loucura na infelicidade, uma constante de médio à pior. Desespero, isolamento e ansiedade. E é por isso que eu aprecio a solidão, para não ficar -mais- louca.

boa noite


13. Our Crime & Punishment

O tempo passa, não tem como evitar.
E quanto mais o tempo passa, mais as coisas se provam como elas realmente são. E nesse ciclo de inércia nós continuamos nos lembrando como as coisas eram e comparando como são. 
E o tempo passa para provar que as coisas são como são. Não tem como voltar porque não há para onde voltar. Todas as memórias felizes vão ser apenas memórias. Todas as memórias tristes são apenas memórias. 
Alguém me disse que o tempo muda as pessoas. Tudo são apenas memórias e você agora é tudo que as memórias te permitem lembrar. Algumas memórias estão mais vividas que outras. Algumas sequer existiram e foram plantadas ali.
Outro disse que as pessoas não mudam. E não tem nenhum drama nisso. Lembrar ou deixar de lembrar. O único caminho é pra frente. Aquela cena é a melhor. O que fazemos? Festa! É tudo sobre o ar ser diferente lá em cima, o poder das suas decisões, se hoje serei capaz de voar, o ultimo sorriso é sempre o mais sincero, porque quanto mais você mente, mais fácil fica, até que...
Não tem como voltar, o tempo. Não tem para onde voltar. São apenas memórias. Não há perdão. Não há o que salvar.

...but my mind holds the key.

how to be perfectly unhappy

link.

life matters

I don't like Mondays, but unfortunately they come around eventually.

12. The Wheel That Spins Us Round

as vezes as pessoas nem consideram a possibilidade e ficam de recalque, "ah, milionário, filhinho de papai, ai ta fácil". entenda, se a pessoa tem isso como meta, nada vai impedir. a diferença é a curiosidade e você vê: ah, nem era tudo isso que eu pensei que fosse.

11. You Have Finally Realized It

Viver com medo não vale a pena. Simplesmente... Não vale a pena.

ps fw af

a ferramenta trabalha para você, não ao contrario.
Do not resist. Do not hide. If you run, you'll die tired.

10. Because I Love Him

I only prays that I die before Hannah. That’s all. And anything else that happens is all right. I don’t think it makes any difference anyway, ‘cause I’ve prayed for things that haven’t happened and I haven’t prayed for things that have happened, so I don’t think it matters whether you believe in God or not. Just that’s what I thinks, anyway. 'Cause I’ve met people what don’t believe in God that are nice and what are horrible, and I’ve met people that do believe in God what are nice and what are horrible, so just be nice. That’s the easiest thing, just be nice. And that’s what I… I’m nice. Not 'cause I thinks I’ll get into heaven or anything. I don’t know. But when I does nice things, I feels nice. And when I does bad things, I feels bad. That’s how I knows. 

— Derek Noakes (Ricky Gervais), Derek (S01E06)

"Derek": Special Episode (S3E1)

  • Hannah:I heard you told Derek you don’t want to give up drinking, because you don’t see any point in living.
  • Kev:Oh, here we go. This is where you’ll me I can have a good life, is it? I’ve got some worth. Blah, blah, blah, blah, blah, blah—
  • Hannah:Not quite.
  • Kev:Go on.
  • Hannah:I just popped in to tell you that you’re a selfish cunt. You’re a pathetic coward and you don’t deserve all the care you’re getting. And you really don’t deserve a friend like Derek. I don’t know what he sees in you, I never have. I’ve got no idea why he wants you to live a long life and be his friend forever. I don’t know why he thinks he needs you, but he does. And I care about Derek. And I won’t let anyone or anything harm him, including someone as useless as you, Kev.
  • So, here’s what you’re gonna do. You’re gonna stop drinking. You’re gonna stop drowning your sorrows, and get through your day sober. And you will lay awake at night wishing you were dead, and you’ll wake up in the morning wishing you were dead, but you’re just going to get through it, and that will keep going on, all right? You’ll keep wishing you were dead, waking up wishing you were dead, but one night, you’ll sleep. And one morning you’ll wake up wishing you were dead just a little bit less, and then you’ll stop wishing you were dead altogether. And you’ll start wishing you had a better life. And then you’ll start living.
  • And that will have been because of Derek. And then maybe you’ll have paid him back for everything he’s done for you.

;

não há beleza na sabedoria.

post secret'

"If oblivion is all there is when we die,
If nothing happens other than
Suffering ends, or
An evil life was snuffed out, or
A boring life is at last over,
I think that’s a wonderful alternative
To Heaven and Hell,
And I’d choose oblivion."

9. The World of Ice


8. Even If Your Love Is a Lie...

“Only a fool worries over what he can’t control.”
― Patrick Rothfuss, The Wise Man's Fear

spare

As vezes nossas memorias nos enganam.
O que você lembra pode não coincidir com o que realmente aconteceu, repare, pergunte inocentemente para alguém sobre uma memória distante que você tenha certeza do que aconteceu sem dar ideia do que sabe, a pessoa pode responder algo que você nem imagina.
A memoria fecha os buracos da historia com o que você esta sentindo no momento e você sente que foi uma verdade absoluta. As vezes eu me lembro vagamente do meu ensino médio... Ou o fundamental, preenchendo os buracos das historias com coisas coerentes, mas você tem que se lembrar, nem a memória nem pessoas são coerentes, tenta se justificar em certos pontos. Você pode não lembrar, mas a pessoa que você era não é mais e tudo muda, e tudo fica no mesmo lugar. Eterna contradição de que tudo muda, mas nada muda. Memórias presas à carne, um armário com vários depósitos e folhas preenchidas fora do lugar, folhas térmicas que com o tempo e o calor vão perdendo a tinta e perdem suas informações.
O que você se lembra de mim pode ter nunca acontecido, ou pode ter acontecido na sua cabeça. 
E ainda assim, fazemos decisões baseadas em experiências passadas, falha sobre a falha, não espere que esteja certo só porque você quer que esteja certo, é a sorte atuando. 
tudo esta errado.

brisa noturna.

Há níveis de desinteresse. Chega em certos pontos onde você se encontra intrigado por outras pessoas se importarem com outras pessoas, sobre o que elas postam em suas redes sociais, sobre seus relacionamentos, sobre suas mudanças físicas e fazem questão que todos saibam o que você acha disso, julga outras pessoas e ainda promete: se fosse minha namorada eu não deixava fazer isso. Arqueio as sobrancelhas, as vezes desejo desouvir coisas, mas passa 2 minutos e não me lembro mais sobre que estávamos falando, num relapso preciso me aquietar, me lembro: cara, como odeio seres humanos. Eles provocam só para ver até onde esta a gordura e sai um pouco da linha só para ver sangue escorrer. 
Os 2 minutos seguintes são maravilhosos, eu não me lembro e o som da conversa fica cada vez mais distante, uma ou duas pessoas riem de uma piadinha machista enquanto todos esperam que eu reaja, eu desconexa reparo no cheiro do ambiente, uma feirinha cheia de comida overrated, no calor das chapas em minhas costas, minha garganta seca arranhando enquanto engulo saliva, olho para a arvore mais próxima e percebo que meu óculos esta sujo, tiro e limpo distraidamente.
Ouço alguém falar meu nome e me perguntando algo, sem óculos eu não escuto, não entendo a pergunta e saio da brisa. Que? e não entendo a pergunta novamente, não entendo e ignoro... O assunto da mesa já tinha mudado. E eu também mudei.
Não posso voltar ao passado porque lá eu era outra pessoa.
Sempre digo que o desinteresse e a falta de curiosidade é um caminho e você não tem porque voltar. Começa aos poucos, você perde interesse em assuntos, em aspectos, em pessoas, em tipos de pessoas... Chega momentos onde amigos contam uma fofoca e simplesmente acontece um "foda-se", esse momentos precisam ser ponderados, mas ainda cometo gafes, preciso treinar melhor.
Ninguém é perfeito, mas só eu sei que água passou para tomar rumo esse rio. Tem gente que me visita e me questiona porque não existe mais certas partes do rio, não adianta questionar a terra seca porque o rio não passa lá, porque o rio não está lá, você não sabe se secou ou se se juntou ao mar. 

#21 A realidade é superestimada.


The Name of the Wind

Perhaps the greatest faculty our minds possess is the ability to cope with pain. Classic thinking teaches us of the four doors of the mind, which everyone moves through according to their need.
First is the door of sleep. Sleep offers us a retreat from the world and all its pain. Sleep marks passing time, giving us distance from the things that have hurt us. When a person is wounded they will often fall unconscious. Similarly, someone who hears traumatic news will often swoon or faint. This is the mind's way of protecting itself from pain by stepping through the first door.
Second is the door of forgetting. Some wounds are too deep to heal, or too deep to heal quickly. In addition, many memories are simply painful, and there is no healing to be done. The saying 'time heals all wounds' is false. Time heals most wounds. The rest are hidden behind this door.
Third is the door of madness. There are times when the mind is dealt such a blow it hides itself in insanity. While this may not seem beneficial, it is. There are times when reality is nothing but pain, and to escape that pain the mind must leave reality behind.
Last is the door of death. The final resort. Nothing can hurt us after we are dead, or so we have been told.